Academia do Vinho

Academia do Vinho - 17 anos - O mais importante site sobre vinhos no Brasil

O vinho é a mais saudável das bebidas e a que mais traz saúde - Pasteur, Louis

Voltar

Espanha Espanha

Regiões

Espanha possui as seguintes regiões vinícolas:

Andalucia

Castilla Y León

Cataluña

Costa Valenciana - Murcia

Extremadura

Galícia

Ilhas Atlânticas

Ilhas Mediterrâneas

La Mancha - Madrid

Norte Central

 

Mapa vinícola da Espanha

Mapa vinícola da Espanha

O País

A Espanha é o país com a maior área de vinhedos do mundo.

Ocupando mais de 80% da Península Ibérica, seu território possui diversos microclimas, conforme sua constituição geográfica e suas diferentes relações com o Oceano Atlântico, o Mar Mediterrâneo, a França e Portugal.

Podemos agrupar as localidades produtoras de vinhos em regiões, segundo suas características geográficas e climáticas, constituindo setores que compartilham condições similares para a produção de vinhos.

Apesar de não ser uma classificação oficial, essa divisão facilita a percepção dos diversos terroir existentes no país. Apresentamos aqui as "regiões" do vinho espanhol e dentro de cada uma delas as Denominaciónes de Origem (DO) ali situadas.

Classificação dos Vinhos Espanhóis

A Espanha iniciou em 1997 o estudo de uma nova legislação sobre o vinho. Após 6 anos de discussão entrou em vigor em julho de 2003 a nova “Ley de la Viña y del Vino” substituindo o antigo “Estatuto de la Viña, del Vino y los Alcoholes” de 1970.

Apesar de persistirem controvérsias quanto às novas definições, a nova legislação vem impulsionando a modernização da vinicultura espanhola, com o surgimento de novas Denominaciónes de Origem (DO), o crescimento das exportações e a elevação de conceito internacional dos vinhos espanhóis.

A nova lei criou novas categorias de vinhos e melhorou a definição das existentes, representando importante avanço junto às determinações da União Européia e à competitividade exigida pelo comércio internacional.

Uma novidade importante é a categoria de “Vinho de Qualidade com Indicação Geográfica”, abrigando vinhos de maior qualificação e personalidade que os Vinhos de Mesa e Viños de la Tierra e servindo como categoria ascencional para as DO.

Essa categoria equivale hierarquicamente à IGT da Itália e aos vinhos Regionais de Portugal.

VINO DE MESA com direito à menção tradicional VINO DE LA TIERRA

Que tenha sido delimitado levando-se em conta determinadas condições ambientais e de cultivo que possam conferir aos vinhos características específicas.

VINOS DE CALIDAD CON INDICACIÓN GEOGRÁFICA

Produzido e elaborado com uvas procedentes de uma determinada região, comarca ou localidade, cuja qualidade, reputação ou características se devam ao meio geográfico, ao fator humano ou a ambos, no que se refere à produção da uva, à elaboração do vinho e a seu envelhecimento.

DENOMINACIÓN DE ORIGEN (DO)

É o nome de uma determinada região, comarca ou localidade que tenha sido reconhecido administrativamente para designar vinhos que cumpram as condições de a) terem sidos elaborados na região com uvas dali procedentes; b) desfrutar de um elevado prestígio nos meios comerciais com relação à sua origem; c) cuja qualidade e características se devam fundamental ou exclusivamente ao meio geográfico, incluídos fatores naturais e humanos; d)além disso, haver transcorrido pelo menos cinco anos desde seu reconhecimento como Viño de Calidad com Indicação Geográfica.

AS DOs são regulamentadas e fiscalizadas pelo Conselhos Reguladores, que cuidam das delimitações de território, seleção e autorização de variedades de uvas, determinação e acompanhamento do plantio de vinhedos, análise dos vinhos produzidos e sua certificação.

DENOMINACIÓN DE ORIGEN CALIFICADA (DOCa)

Deverá cumplir, além dos requisitos exigíveis para as DO: a) que tenham transcorrido pelo menos dez anos desde seu reconhecimento como DO; b) se comercialize todo o vinho engarrafado por bodegas inscritas e situadas na zona geográfica delimitada; c) conte com um sistema de controle desde a produção até a comercialização com respeito à quantidade e qualidade, que inclua um controle físico-químico e organoléptico por lotes homogêneos de volume limitado; d) está proibida a coexistência na mesma bodega com vinhos sem dirreito à DOCa, exceto Viños de Pagos classificados situados no mesmo território; e) deverá haver uma delimitação cartográfica, por municípios, dos terrenos aptos a produzir vinhos com direito à DOCa.

VINOS DE PAGOS

São originários de um pago, entendendo-se por tal um lugar ou sítio rural com características próprias de solo e microclima que o diferenciam e distinguem de outros em seu entorno, conhecido por um nome vinculado de forma tradicional e notória ao cultivo de vinhedos dos quais se obtenham vinhos com predicados e qualidades singulares, e cuja extensão máxima será regulamentada. Entende-se que existe vinculação notória com o cultivo de vinhedos quando o nome do pago venha sendo utilizado de forma habitual no mercado para identificação de seus vinhos pelo menos por cinco anos.

Caso a totalidade do pago se encontre incluída no território de uma DOCa, poderá receber o nome de Pago Calificado, desde que cumpra os requisitos exigidos para os vinhos daquela DOCa.

© 1997-2014 Academia do Vinho - Aprecie o vinho com moderação
Nenhuma reprodução, publicação ou impressão de textos ou imagens deste site está autorizada